segunda-feira, 20 de março de 2017

"um peso, duas medidas"

Brasil o país de "um peso, duas medidas".

Um cidadão corta uma única arvore, recebe advertência e é multado, um analista ambiental do IEF faz esta loucura (mostrada nas fotos), e será que vai ficar impune (Acreditamos que seriedade e honestidade deste Instituto, vai responder a altura). 

A flora exótica , o lago na beira do barranco, o desmatamento, a cabana com trocos de arvores nativas e a fossa negra

Que se tem noticia, nunca um homem sozinho foi o responsável, por tantos danos desta natureza em Ouro Preto. Pense!!! Ele é pago mensalmente, para além de outras coisas a manutenção do equilíbrio ecológico e à proteção da biodiversidade... pois é um funcionário do IEF, que foi criado em 1962, cuja missão e a de cumprir a “agenda verde” do Sistema Estadual do Meio Ambiente - SISEMA, atuando no desenvolvimento e na execução das políticas florestal, de pesca, de recursos naturais renováveis e de biodiversidade em Minas Gerais...

~Mas um órgão com a seriedade e a longevidade de sua existência, não vai deixar o responsável por tanto prejuízo ambiental, não pode sair impune de uma situação destas "

Um dano ambiental monstruoso, justamente ele que devia fiscalizar, além disto ele disse, que não tinha problema, que saia fácil da falta de licenças: moto-serra, corte de madeira (dezenas de espécies nativas), transporte de madeira, construção de um lago em uma mata nativa com arvores centenárias e a pior desmatar/abrir com um trator, uma estrada em cima (zero metro*) de de uma área de Preservação Permanente (APP).

O sujeito é um Analista Ambiental formado em engenharia florestal, além de destruir ainda faz tudo errado, até uma fossa negra, para quem não sabe, é uma escavação sem revestimento interno onde os dejetos caem no terreno, parte se infiltrando e parte sendo decomposta na superfície de fundo. Não existe nenhum deflúvio. São dispositivos perigosos que só devem ser empregados em último caso, ele construiu do lado do lago e mais funda, causou um desmatamento em uma mata nativa praticamente intocável, isto a menos de 10 km do centro Ouro Preto - destruiu dezenas de arvores, e causando um impacto geológico, ecológico, ambiental e humano na localidade de Botafogo em Ouro Preto.

Ponto central da Localização dos feitos - 20°23'2.44"S 43°34'54.39"O no Google Earth ainda não foi atualizado, mas na pagina Focando Minas tem as fotos e a imagem de satélite. Os Vizinhos não denunciaram, pois ele é o fiscal e o sujeito que fornece as licenças na região.



Saíram da propriedade mais de quatro caminhões basculantes com madeira cortada, principalmente Gochnatia polimorpha e Eremanthus erythropappus (Candeia ou Cambará), muito foi soterrado, e esta abaixo da camada de terra, foi desmatado/ aberto uma área que uma das laterais do lago, fica numa ribanceira, abaixo é um pequeno córrego ( único na região), a poucos metros deste uma fossa 'negra' foi construida ao lado , com a profundidade maior a do lago, pode ser observado a ponta do cano de PVC de respiração, da fossa ao lado em uma das fotos, lago nao encheu por isto e pelo fato da agua vazar nas paredes do lado do córrego, isto ainda vai causar com o rompimento um estrago ambiental na parte estreita do canal aonde corre a agua.
Usou troncos de arvores com mais de 10 metros para construir uma cabana de dois andares, com mais de 30 troncos de espécies nativas inclusive da espécie Eremanthus erythropappus. No acesso que ele abriu para chegar no local, ele desmatou/abriu com um trator numa área de Preservação Permanente (APP) inclusive a estrada passa por cima da nascente ( Zero metros de distancia), um acesso que quase que dá para fazer duas vias, e desnecessariamente ainda cortou as arvores da margem, nas fotos pode ser visto, o quanto ele alargou as laterais da estrada inclusive abaixando o leito desta em alguns metros empurrando elas com toda a brutalidade, jogadas nas laterais e em alguns locais cobertas com terra bem.

a poucos metros deste uma fossa 'negra' foi construida ao lado , com a profundidade maior a do lago, pode ser observado a ponta do cano de PVC de respiração... 


muito foi soterrado, e esta abaixo da camada de terra,

Foi soterrado (enterrada) espécies raras, nesta região como a Protium heptaphyllum ("almecegueira").


Foi soterrado (enterrada) espécies raras, nesta região como a Protium heptaphyllum ("almecegueira").
Foi fotografado nesta mata nativa, varias espécies, entre as cortadas cortadas tinha vários exemplares de Arauearia angustifolia ("pinheiro-do-paraná"); T. chrysotricha ("ipê-amarelo");ehinus terebinthifolius Raddi ("aroeirinha"); a figueira (Ficus guaranítica); lobeira (Solanum lycocarpum); Goiaba (Psidium guajava); quaresmeira roxa (Tibouchina granulosa); assa-peixe (Vernonia polyanthes); pimenta de macaco (Xylopia aromatica); Gochnatia polimorpha (Candeia ou Cambará); Plathymenia foliolosa (ou Plathymenia reticulata), conhecida pelos nomes vulgares amarelo acende-candeia, amarelinho foram cortados e enterrados, em perigo de extinção tinha e tem nesta mata nativa Jacarandá-mimoso ou Caroba, Aroeira mansa ou Areoeirada ate o Cedro ou Cedro-Rosa ou Cedro Branco... entre outras arvores: até Protium heptaphyllum (almecegueira), sem contar com gramíneaas, bromeliáceas, orquidáceas e outras plantas de menor porte.

No link tem fotos do veiculo foi 17/03/2017 12:48 (entrou as 11h) para averiguar, que ele não estava neste local a serviço, que se não fosse um telefonema de um de seus operadores de moto-serra (sem licença) que trabalhou para ele, ele não estaria no local.

"Mostrando o dedo do meio, com um carro do governo e ainda por cima de USO EXCLUSIVO EM SERVIÇO num local, que tinha um denuncia ambiental...que ele mesmo causou. "
Tem o mapa de toda área dentro da marcação em vermelho foi destruída. A linha em vermelho é por onde ele abriu a estrada.






Foi fotografado também um exemplar de Colus hirudinosus (fotos no link)é uma espécie de fungo stinkhorn encontrado na Ásia, Austrália, norte da África e Europa do Sul, foi encontrado e fotografado exatamente no ponto amarelo, um raríssimo exemplar, talvez seja um primeiro encontrado em Minas Gerais. Tudo isto foi destruído por alguém que deveria proteger algo tão impar.
Em uma foto pode ser visto o local fora da propriedade, que foi cascalho, usando na estrada, o pior tirado num barranco que vai causar ainda mais erosão na estrada, numa área aonde encontra o maior números de canela-de-ema (Vellozia squamata) de toda a região (lindas e únicas).


Dentre os principais impactos ambientais negativos causados por este agente fiscalizador, podemos citar a diminuição do manancial, da localidade de Botafogo em Ouro Preto, a extinção de espécies únicas na região, inundações, erosões e poluição.



Mas como a nossa policial ambiental é honesta e os policiais, cumprem corretamente a lei, ele não conseguiu nada e passa na frente de quem o denunciou, mostrando o dedo do meio, com um carro do governo e ainda por cima de USO EXCLUSIVO EM SERVIÇO num local, que tinha um denuncia ambiental...que ele mesmo causou.



#IBAMA #IEF #destruição #desmatamento #OuroPreto #fotografia

#nãopodeficarimpune #NãoEsqueceremos #SISEMA #RevistaCuringa #Jornalismo #MinasGerais #ecologia #Brasil #cidadeshistoricas #circuitodoouro #meioambiente #RevistaEcologia #ONUmeioambiente #RevistaMeioAmbiente #SEEMA #MMA

Nenhum comentário:

Postar um comentário